Cantares

Os cantares estavam presentes ao longo da vida das nossas gentes desde o nascimento até à morte. 


Eles acompanhavam o seu lazer (festas, romarias e bailes domingueiros), o seu labor e muitos rituais pagãos e/ou religiosos (o maio, o natal, peditórios de fim e início do ano, a quaresma, as festas solsticiais, etc.).

Por isso, não surpreende que seja enorme o repertório de cantares coligidos e arranjados pelo NEFUP ao longo da sua existência e que constitui o seu maior e mais rico espólio etnográfico.